Eletivas Gerais

CHS-401: Diversidade cultural, políticas públicas e desenvimento local
Objetivos:
Analisar, numa perspectiva interdisciplinar, a complexidade das relações sociais que se entrecruzam em ações que envolvem, por um lado, a formulação e implementação de políticas públicas e, de outro, expectativas, desafios e contradições implícitos nos projetos e proposições relacionados ao desenvolvimento socioeconômico, local e regional. Portanto, processos identitários, etnicidade, movimentos sociais, multiculturalismo, regionalismo e globalização serão pensados nesta disciplina como aspectos fundamentais para a análise de políticas públicas e da noção de desenvolvimento local.
Programa: Antropologia, Cultura e Políticas Públicas. Diversidade e Esferas de Atuação no Espaço Público. Ethos cultural, diferença e diversidade no processo de formulação de políticas públicas e em projetos de desenvolvimento local. Dinâmica Social, Diversidade, Conflitos Identitários e Projetos de Desenvolvimento Social e Econômico. Sociedade da Informação e do Conhecimento em Países Emergentes: conceitos, conflitos e disputas. Estudos de Caso.
CHS-402: Gestão de tecnologia e inovação
Objetivos: Abordar e problematizar os conceitos, processos e ferramentas de gestão de tecnologia e do processo de inovação e suas implicações para as empresas, mercados e sociedade.
Programa: O conceito de inovação tecnológica em diferentes abordagens teóricas. A organização dos sistemas de ciência, tecnologia e inovação (C,T&I). A interação universidade-empresa e suas interfaces com a sociedade. A reorganização institucional das instituições de pesquisa. Os processos de criação e difusão do conhecimento. Recursos, competências e estratégias para a geração de inovações tecnológicas. Processos e ferramentas de gestão de tecnologia e de inovação.

CHS-403: Redes informacionais, poder e políticas públicas
Objetivos:
A disciplina pretende discutir o poder, a dominação e o controle a partir do advento das redes informacionais e sociais nos processos de formulação, execução e avaliação de políticas públicas e no controle social de governos e instituições (accountability), assim como seus impactos sobre a democracia. Também serão apresentados os principais contenciosos em torno da propriedade intelectual diante da emergência de práticas colaborativas de compartilhamento de conhecimento nas redes digitais.
Programa: Cultura e política. Cultura de rede e suas diversas abordagens. Conceito de arquitetura e de protocolos de comunicação. Poder centralizado, descentralizado e distribuído. Poder simbólico e poder comunicacional. Política nas redes e política das redes. Implicações socioculturais de códigos, softwares e o confronto de padrões. Governança das redes. Os contenciosos em torno da propriedade de bens informacionais. Intermediação e redes digitais. Práticas colaborativas e a construção do comum. Modelos de compartilhamento em rede e movimentos colaborativos. Conceitos e dilemas da democracia. Democracia vertical, horizontal, deliberativa e participativa. Grupos, coalizões e informação na definição de agendas e alternativas de políticas públicas. Esfera Pública, política em rede e governos eletrônicos. Transparência e dados governamentais abertos. Conceitos e dimensões de accountability na democracia e nas políticas públicas. As redes e o controle social. Sistemas de propriedade e relações de poder. Características da propriedade imaterial.

CHS-404: Propriedade intelectual, criatividade e políticas de inovação
Objetivos: Abordar a origem, natureza social e as funções da propriedade intelectual, bem como seu uso na produção e circulação de ativos baseados em inovações. Analisar os principais campos e instrumentos de proteção à propriedade intelectual e seus impactos nos processos de desenvolvimento econômico e social. Estudar a propriedade intelectual em um contexto de co-evolução de tecnologias e instituições. A partir da análise de estudos de caso, discutir a proposição de políticas e estratégias que valorizem ganhos e reduzam impactos negativos. Destacar a perspectiva interdisciplinar para a análise do tema da propriedade intelectual.
Programa: Contexto histórico da emergência da propriedade intelectual. Fundamentos filosóficos, políticos e econômicos da propriedade sobre ideias. Principais conceitos e definições envolvendo propriedade intelectual: marcas, patentes, desenho industrial, direitos do autor, etc. Sistema Nacional de Inovação: conceitos e organização. Regimes tecnológicos, apropriabilidade e proteção de ativos intelectuais. Gestão da propriedade intelectual e a função prospectiva da patente. Propriedade intelectual, competitividade e desenvolvimento sócio-econômico. Propriedade intelectual, estratégias e políticas públicas. Modelos alternativos, domínio público e os commons. Estudos de caso: conhecimentos tradicionais, agricultura, saúde, biotecnologia, tecnologias da informação, bens culturais, entre outros. Propriedade intelectual no ambiente universitário: as agências de inovação.

CHS 405 – Estudos Sociais da Ciência e da Tecnologia: abordagens e trajetórias

Programa: Formação do campo de Estudos Sociais da Ciência e da Tecnologia (ESCT).  Autores, contextos e vertentes.  A crise da Filosofia da Ciência proveniente do Círculo de Viena e a reconfiguração das abordagens sobre ciência, conhecimento e sociedade. A emergência da História e da Sociologia da Ciência como domínios conexos. A diferenciação da análise pela Sociologia do Conhecimento. A constituição das Políticas Científicas e Tecnológicas como objeto de interesse co campo. A perspectiva da Antropologia da Ciência. A dupla denominação do campo ESCT ou CTS (Ciência, Tecnologia e Sociedade), sua institucionalização local e internacional e a especificidade da experiência latino-americana.  O papel do ativismo político na redefinição do campo. O  estudo das controvérsias. A abordagem “CTS e Educação”.  O lugar dos “Estudos de Inovação” no campo ESCT/CTS. A Cientometria  e a construção dos indicadores. As vertentes teóricas para os estudos da divulgação científica, em especial na perspectiva da “Cultura das Mídias”. Associações, Congressos e Publicações

CHS 406 – Direitos humanos, minorias e refugiados

Objetivos: Analisar a temática dos Direitos Humanos e sua relação com as minorias e populações vulneráveis, principalmente os refugiados, buscando uma contextualização histórica, social, política e antropológica. Aprofundar o debate jurídico-conceitual e sociológico sobre as categorias de minorias e de migrantes forçados (refugiados, apátridas e deslocados) e na análise dos sistemas nacionais e internacionais de proteção. Compreender o processo de construção das identidades dos refugiados e minorias.
Programa: Contextualização histórica, social, política e problematização dos conceitos de minorias e de refugiados. Regime internacional dos Direitos Humanos.  Sistema de proteção universal (ONU). Sistemas de proteção regional (UE, OEA e UA). Tratados internacionais e legislação nacional relativos a minorias e refugiados. Atores internacionais e domésticos não governamentais comprometidos com a proteção das minorias e dos migrantes forçados. Políticas públicas de inclusão e de integração local para minorias e refugiados, e suas interfaces entre diretrizes internacionais e nacionais. Questões antropológicas e culturais relevantes sobre deslocamentos, migrações e identidade.

 

Retornar para as Disciplinas